quarta-feira, 18 de abril de 2018

Copa do Mundo de 1970 - México


Pela primeira vez os brasileiros puderam ver a Copa do Mundo transmitida a cores para a televisão. E além das cores os brasileiro puderam ver uma seleção de grandes craques, liderados por Pelé, que ganharia a Copa do Mundo pela terceira vez e com isso obteria a posse definitiva da taça Jules Rimet. A Copa do Mundo de 1970 contou com outras grandes seleções além do Brasil, como a Inglaterra, Alemanha de Beckenbauer e Itália. Houve jogos épicos como Brasil 1x0 Inglaterra na primeira fase e Itália 4x3 Alemanha na semi-final. Porém, as temperaturas elevadas e altitude beneficiaram o jogo mais cadenciado praticado pelo Brasil. Participação do Brasil na Copa do Mundo 1970 O Brasil teve uma participação brilhante na Copa do Mundo 1970, sagrando-se campeão vencendo todas as partidas. Na primeira fase o Brasil começou goleando a Tchecoslováquia por 4x1, e no jogo seguinte venceu a Romênia por 3x2. O último jogo da primeira fase foi contra os ingleses, campeões da Copa do Mundo anterior, e decidiu a primeira colocação do grupo em uma partida épica e muito disputada na qual o Brasil venceu por 1x0. Nas quartas-de-final o Brasil derrotou a seleção do Peru, cujo técnico era o grande craque brasileiro Didi, pelo placar de 4x2. Nas semi-final, em um jogo de muita tensão contra os antigos rivais uruguaios, o Brasil venceu por 3x1. A final foi contra a Itália, que como o Brasil também já havia ganho duas Copas do Mundo, de modo que o vencedor levaria em definitivo a Taça Jules Rimet. O primeiro tempo terminou empatado em 1x1, mas na fase final a seleção brasileira dominou o jogo em venceu por 4x1. Com essa conquista o Pelé fechava com chave de ouro sua participação na seleção brasileira, a qual contou com outras grandes estrelas como Rivelino, Jairzinho o Furacão da Copa, Gérson, Tostão entre outros. Os campeões da Copa do Mundo 1970 Depois do fiasco de 1966 a seleção brasileira fez uma preparação caprichada para a Copa do Mundo 1970. Enquanto os europeus chegaram ao México pouco antes da Copa do Mundo, os brasileiros foram bem antes para se preparar e aclimatar. A boa preparação do Brasil foi decisiva, com a seleção brasileira decidindo todos jogos no segundo tempo. Ao contrário da Copa do Mundo de 1966 quando o Brasil entrou no jogo corrido dos europeus, em 1970 os brasileiros cadenciaram bem mais. Isso tornou as partidas lentas, e alguns até as consideraram sonolentas, mas o efeito prático foi incontestável. Além de toda a boa preparação os brasileiros pegariam Itália na final que vinha de um jogo extenuante contra a Alemanha Ocidental no qual venceram por 4x3 na prorrogação. O Brasil saiu na frente com um gol de cabeça de Pelé, mas deixou a Itália empatar ainda no primeiro tempo. Mais uma vez os brasileiros decidiram a partida no segundo tempo, desta vez com 3 golaços de Gerson, Jairzinho e Carlos Alberto. Assim o Brasil conquistou de forma brilhante sua terceira Copa do Mundo e obteve a posse definitiva da taça Jules Rimet. Tabela e jogos da Copa do Mundo 1970 Primeira fase: Grupo 1 - 1o URSS, 2o México, 3o Bélgica 4o El Salvador. Grupo 2 - 1o Itália, 2o Uruguai, 3o Suécia, 4o Israel. Grupo 3 - 1o Brasil, 2o Inglaterra, 3o Romênia, 4o Tchecoslováquia. Grupo 4 - 1o Alemanha Ocidental, 2o Peru, 3o Marrocos, 4o Bulgária. Quartas-de-final: Uruguai 1x0 URSS Itália 4x1 México Brasil 4x2 Peru Alemanha Ocidental 3x2 Inglaterra Semi-finais: Brasil 3x1 Uruguai Itália 4x3 Alemanha Ocidental 3o Lugar Alemanha Ocidental 1x0 Uruguai Final: Brasil 4x1 Itália Curiosidades da Copa do Mundo 1970 Na final da Copa de Mundo de 1970 o Brasil quebrou o tabu de que o time que abria o marcador era derrotado no final. Em 1950 o Brasil saiu na frente, mas foi derrotado por 2x1 pelos uruguaios. Em 1954, 1958, 1962 e 1966 as seleções da Hungria, Suécia, Tchecoslováquia e Alemanha começaram ganhando, mas todas acabaram derrotadas para Alemanha, Brasil, Brasil e Inglaterra, respectivamente. Em 1970 o Brasil marcou o primeiro gol e acabou campeão com vitória de 4x1, quebrando esse tabu.

sábado, 14 de abril de 2018

Copa do Mundo de 1966 - Inglaterra


Em 1966 os "inventores do futebol" aproveitaram a grande chance de finalmente conquistar a Copa do Mundo, uma vez que ela foi disputada em casa. A Copa do Mundo de 1966 contou com brandes craques como os brasileiros Pelé e Garrincha, o alemão Beckenbauer, o português de origem moçambicana Eusébio e o inglês campeão do Bobby Charlton. Participação do Brasil na Copa do Mundo 1966 A participação brasileira na Copa do mundo de 1966 foi uma das piores da história. O Brasil foi eliminado logo na primeira fase com vitória de 2x0 para a Bulgária, e derrotas de 3x1 para Hungria e 3x1 para Portugal. Apesar de contar com grandes talentos, o Brasil sofreu com uma preparação desorganizada com indefinições e excesso de jogadores. Taticamente o Brasil tentou aceitou e foi envolvido pelo jogo de mais velocidade dos europeus, ao invés de impor seu estilo mais técnico e cadenciado. Os campeões da Copa do Mundo 1966 Depois de participações decepcionantes, o ingleses finalmente sagraram-se campeões mundiais em 1966. A partida final contra a Alemanha Ocidental terminou empata no tempo normal em 2x2. Na prorrogação os ingleses venceram por 2x0 com um primeiro gol que até hoje é motivo de polêmicas, no qual a bola pegou to travessão, bateu no solo e então voltou ao campo de jogo. Até hoje há controvérsias sobre se a bola realmente entrou no gol. Tabela e jogos da Copa do Mundo 1966 Primeira fase: Grupo 1 - 1o Inglaterra, 2o Uruguai, 3o México, 4o França. Grupo 2 - 1o Alemanha Ocidental, 2o Argentina, 3o Espanha, 4o Suíça. Grupo 3 - 1o Portugal, 2o Hungria, 3o Brasil, 4o Bulgária. Grupo 4 - 1o URSS, 2o Coréia do Norte, 3o Itália, 4o Chile. Quartas-de-final: Inglaterra 1x0 Argentina Portugal 5x3 Coréia do Norte Alemanha Ocidental 4x0 Uruguai URSS 2x1 Hungria Semi-finais: Inglaterra 2x1 Portugal Alemanha Ocidental 2x1 URSS 3o Lugar Portugal 2x1 URSS Final: Inglaterra 4x2 Alemanha Ocidental Curiosidades da Copa do Mundo 1966 A grande zebra da Copa do Mundo de 1966 foi a seleção da Coréia do Norte, que conseguiu passar para as quartas-de-final eliminando a Itália na primeira fase com uma vitória de 1x0. Nas quartas-de-final os coreanos ainda deram trabalho à grande seleção portuguesa de Eusébio ao vender caro a derrota por 5x3.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Copa do Mundo de 1962 - Chile


Depois de 12 anos a Copa do Mundo voltaria a ser disputada na América do Sul, no Chile. O formato de disputa foi o mesmo da Copa do Mundo anterior: fase preliminar com 4 grupos de 4 seleções, com posteriores jogos eliminatórios diretos nas quartas-de-final e semi-finais. O Brasil chegou como favorito e confirmou as expectativas com o bicampeonato. O grande craque húngaro Puskas, que havia disputado a Copa do Mundo de 1954 pela Hungria, defendeu a seleção espanhola. Posteriormente a FIFA tomou providencias para impedir que jogadores disputassem Copas do Mundo por países diferentes. Participação do Brasil na Copa do Mundo 1962 O Brasil na Copa do Mundo de 1962 compareceu com quase a mesma estrutura e equipe da Copa anterior na Suécia e sagrou-se bicampeã. Como campeã do mundo, a seleção brasileira não precisou disputar as eliminatórias. A campanha do Brasil para o bicampeonato no Chile foi: 2x0 México, 0x0 Tchecoslováquia e 2x1 Espanha na primeira fase; 3x1 Inglaterra nas quartas-de-final; 4x2 Chile nas semi-finais; e 3x1 Tchecoslováquia na decisão. Os campeões da Copa do Mundo 1962 Na Copa do Mundo de 1962 o Brasil perdeu Pelé, sua maior estrela, logo no segundo jogo quando ele se machucou contra a Tchecoslováquia. Apesar desta grande baixa, o Rei do Futebol foi substituído brilhantemente por Amarildo, que marcou logo 2 gols no seu jogo de estréia na vitória de 2x1 sobre a Espanha. Depois de uma primeira fase difícil, o Brasil liderado pelo genial Garrincha superou com facilidade a Inglaterra (3x1) e Chile (4x2) para disputar a final contra a Tchecoslováquia, onde sagrou-se bicampeão com vitória de 3x1 de virada. Tabela e jogos da Copa do Mundo 1962 Primeira fase: Grupo 1 - 1o URSS, 2o Iugoslávia, 3o Uruguai, 4o Colômbia. Grupo 2 - 1o Alemanha Ocidental, 2o Chile, 3o Itália, 4o Suíça. Grupo 3 - 1o Brasil, 2o Tchecoslováquia, 3o Espanha, 4o México. Grupo 4 - 1o Hungria, 2o Inglaterra, 3o Argentina, 4o Bulgária. Quartas-de-final: Chile 2x1 URSS Iugoslávia 1x0 Alemanha Ocidental Tchecoslováquia 1x0 Hungria Brasil 3x1 Inglaterra Semi-finais: Tchecoslováquia 3x1 Iugoslávia Brasil 4x2 Chile 3o Lugar Chile 1x0 Iugoslávia Final: Brasil 3x1 Tchecoslováquia Curiosidades da Copa do Mundo 1962 Antes de disputar a semi-final contra o Chile os brasileiros tomaram todas as providências de segurança, as quais incluíam preparar a própria comida com medo de sabotagem na alimentação do hotel. Coube ao dentista da equipe brasileira, Mário Trigo, comprar todos os ingredientes para preparar os sanduíches que alimentaram os brasileiros.

sábado, 7 de abril de 2018

Copa do Mundo de 1958 - Suécia


A Suécia foi escolhida para realizar a Copa do Mundo 1958 em 1950, e foi derrotada pelo Brasil na final. O Brasil conquistou sua primeira Copa do Mundo, a única disputada na Europa vencida por uma seleção não-européia, encantando o mundo com jogadores como Pelé e Garrincha. O artilheiro da copa foi o francês Just Fontaine, com o recorde de 13 gols. Os argentinos, que não disputavam a Copa do Mundo desde 1930, tiveram uma participação vergonhosa sendo eliminados com uma derrota de 6x1 para a Tchecoslováquia. Participação do Brasil na Copa do Mundo 1958 Em 1958 finalmente o Brasil conquistou a sua primeira Copa do Mundo. Nas eliminatórias o Brasil passou apertado pelo Peru, com um empate de 1x1 em Lima e vitória de 1x0 no Maracanã. A campanha do Brasil na Copa do Mundo foi a seguinte: 3x0 Áustria, 0x0 Inglaterra e 2x0 URSS na primeira fase; 1x0 País de Gales nas quartas-de-final; 5x2 França na semi-final; 5x2 Suécia na final. Os campeões da Copa do Mundo 1958 Os brasileiros encantaram o mundo com uma seleção de craques, cujas principais estrelas eram Pelé e Garrincha. Além deles, o Brasil contava com grandes jogadores como Gilmar, Djalma Santos, Nilton Santos, Zito, Didi, Vavá, Zagalo. Na véspera o jogo final chovia muito em Estocolmo, e os brasileiros temiam que o campo pesado prejudicasse o jogo mais técnico dos brasileiros. Porém, em uma demonstração de fair-play, os suecos haviam coberto totalmente o campo com lonas. O jogo começou com a Suécia abrindo o marcador logo aos 4 minutos, porém o Brasil não se abateu e empatou logo depois com Vavá aos 9 minutos. Vavá ainda desempataria aos 32 minutos. No segundo tempo os brasileiros sacramentaram a vitória com gols de Pelé (10 e 45 minutos) e Zagalo (13 minutos). O placar final foi de 5x2. Tabela e jogos da Copa do Mundo 1958 Primeira fase: Grupo 1 - 1o Alemanha Ocidental, 2o Irlanda do Norte, 3o Tchecoslováquia, 4o Argentina. Grupo 2 - 1o França, 2o Iugoslávia, 3o Paraguai, 4o Escócia. Grupo 3 - 1o Suécia, 2o País de Gales, 3o Hungria, 4o México. Grupo 4 - 1o Brasil, 2o URSS, 3o Inglaterra 4o Áustria. Quartas-de-final: Suécia 2x0 URSS Alemanha Ocidental 1x0 Iugoslávia França 4x0 Irlanda do Norte Brasil 1x0 País de Gales Semi-finais: Suécia 3x1 Alemanha Ocidental Brasil 5x2 França 3o Lugar França 6x3 Alemanha Ocidental Final: Brasil 5x2 Suécia Curiosidades da Copa do Mundo 1958 Como Brasil e Suécia têm uniforme amarelo, houve sorteio para ver que jogaria com a vestimenta principal na final. A seleção brasileira tinha como chefe da delegação Paulo Machado de Carvalho, que era mestre na motivação dos jogadores, o qual atendeu o telefone para saber o resultado do sorteio. Ao receber a notícia de que o Brasil havia perdido o sorteio, Paulo Machado de Carvalho não titubeou e gritou na frente dos jogadores "era isso que eu queria, jogar de azul, vamos ganhar!". Após a vitória do Brasil sobre a Suécia na final, o capitão Bellini recebeu a taça e as atenções de todos que queriam fotografá-la. Então, Bellini ergueu a taça do mundo sobre sua cabeça, de modo que todos a pudessem fotografar. Nascia assim o famoso gesto, que desde então vem sendo repetido pelos campeões ao logo dos anos.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Copa do Mundo de 1954 - Suíça


Assim como na Copa do Mundo anterior no Brasil, a Copa do Mundo 1954, realizada na Suíça, não teve como campeã a seleção considerada melhor, a Hungria de Puskas. De forma surpreendente, a Alemanha derrotou a Hungria na final no chamado "milagre de Berna". A Copa do Mundo 1954 foi a primeira a ter cobertura pela televisão, e foram cunhadas moedas comemorativas do evento. Participação do Brasil na Copa do Mundo 1954 O Brasil precisou participar de eliminatória para se classificar para a Copa do Mundo de 1954, derrotando Paraguai e Chile. Na Copa, o Brasil passou pela primeira fase com vitória de 5x0 para o México e empate de 1x1 com a Iugoslávia. Na fase seguinte, quartas-de-final, o Brasil foi eliminado pela seleção da Hungria por 4x2 em jogo nervoso com 3 expulsões e brigas. Os campeões da Copa do Mundo 1954 e o Milagre de Berna A conquista da Alemanha Ocidental da Copa do Mundo 1954 foi uma grande surpresa, pois a Hungria era a melhor seleção e grande favorita ao título, estando invicta por 32 jogos. De fato, a Alemanha já havia sido derrotada para a Hungria por 8x3 na primeira fase da competição. A surpresa da vitória Alemã por 3x2 na final da Copa do Mundo 1954 foi tão grande, que o jogo ficou conhecido como o "Milagre de Berna". Na verdade algumas condições contribuíram para o "milagre". Na ocasião do jogo caiu uma chuva torrencial, o que por si só prejudicaria a seleção húngara mais técnica. Naquela época a bola de futebol era de couro e absorvia a água, ficando alguns quilos mais pesada e favorecendo o jogo de força. Além disso, pode-se considerar como fundamental o fato dos alemães terem chuteiras especiais para o campo molhado, fornecidas pela Adidas, que lhes proporcionaram mobilidade superior. PUBLICIDADE Tabela e jogos da Copa do Mundo 1954 Primeira fase: Grupo 1 - 1o Brasil, 2o Iugoslávia, 3o França, 4o México. Grupo 2 - 1o Hungria, 2o Alemanha Ocidental, 3o Turquia, 4o Coréia do Sul. Grupo 3 - 1o Uruguai, 2o Áustria, 3o Tchecoslováquia, 4o Escócia. Grupo 4 - 1o Inglaterra, 2o Suíça, 3o Itália, 4o Bélgica. Quartas-de-final: Alemanha Ocidental 2x0 Iugoslávia Áustria 7x5 Suíça Uruguai 4x2 Inglaterra Hungria 4x2 Brasil Semi-finais: Hungria 4x2 Uruguai Alemanha Ocidental 6x1 Áustria 3o Lugar Áustria 3x1 Uruguai Final: Alemanha Ocidental 3x2 Hungria Curiosidades da Copa do Mundo 1954 Nesta Copa o Brasil passou a usar o famoso uniforme com camisa amarela e calção azul. Anteriormente, o uniforme era de camisa branca e o calção azul, usado desde 1919. A troca foi motivada pelo trauma da derrota do Brasil na final da Copa do Mundo de 1950.

sábado, 31 de março de 2018

Copa do Mundo de 1950 - Brasil


A Copa do Mundo de 1950 no Brasil Depois de 12 anos, devido à interrupção por causa da Segunda Guerra Mundial, a Copa do Mundo voltava a ser disputada, e desta vez no Brasil. Para a Copa do Mundo 1950, que contou com a participação de 13 seleções, foi construído o Maracanã, o maior estádio de futebol do mundo. A Argentina, que achava que deveria ser a anfitriã da segunda Copa do Mundo na América do Sul, não participou em protesto. A competição foi organizada com 4 grupos na primeira fase e uma fase final reunindo os 4 vencedores de cada grupo. Prevista para contar com 16 participantes, a Copa do Mundo 1950 recebeu apenas 13 seleções. Participação do Brasil na Copa do Mundo 1950 Na primeira fase o Brasil classificou-se vencendo o México por 4x0, empatando em 2x2 com a Suíça, e vencendo por 2x0 a Iugoslávia. Na fase final a seleção brasileira obteve duas grandes goleadas -- 7x1 Suécia e 6x1 Espanha -- que deram confiança absoluta no título. Porém, no último jogo contra o Uruguai, no qual o empate já daria o título ao Brasil, os brasileiros perderam por 2x1 em um episódio conhecido como "maracanaço". Muitos culpam o excesso de otimismo, e clima festivo que antecedeu ao jogo final, pela derrota brasileira. Na véspera do jogo contra o Uruguai, o Brasil trocou a concentração no Joá pelo Estádio do Vasco da Gama, onde os jogadores não tiveram mais sossego com a presença constante de torcedores, jornalistas e políticos. Os campeões da Copa do Mundo 1950 Na Copa do Mundo 1950, o Uruguai conquistou seu segundo campeonato mundial, derrotando na final de forma surpreendente o Brasil. Na primeira fase o Uruguai disputou apenas um jogo, no qual derrotou a Bolívia por 8x0 e se classificou para a fase final. Já na fase final, o Uruguai começou empatando com a Espanha por 2x2, para em seguida vencer por 3x2 a Suécia e 2x1 o Brasil, e sagrar-se campeão do mundo. Tabela e jogos da Copa do Mundo 1938 Primeira fase: Grupo 1 Iugoslávia 3x0 Suíça Iugoslávia 4x1 México Suíça 2x1 México Brasil 4x0 México Brasil 2x2 Suíça Brasil 2x0 Iugoslávia Grupo 2 Espanha 3x1 EUA Inglaterra 2x0 Chile EUA 1x0 Inglaterra Espanha 2x0 Chile Espanha 1x0 Inglaterra Chile 5x2 EUA Grupo 3 Suécia 3x2 Itália Suécia 2x2 Paraguai Itália 2x0 Paraguai Fase Final: Uruguai 2x2 Espanha Brasil 7x1 Suécia Uruguai 3x2 Suécia Brasil 6x1 Espanha Suécia 3x1 Espanha Uruguai 2x1 Brasil Curiosidades da Copa do Mundo 1950 Na Copa do Mundo 1950 aconteceu a primeira participação da seleção inglesa, os "inventores do futebol", que haviam esnobado as edições anteriores. A participação inglesa foi um desastre, sendo eliminada na primeira fase, e perdendo por 1x0 para os Estados Unidos naquela que pode ser considerada a primeira zebra da história das Copas. Além desse jogos, os ingleses venceram o Chile por 2x0 e perderam para a Espanha por 1x0.

sexta-feira, 30 de março de 2018

Chico Anysio


Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, conhecido artisticamente como Chico Anysio (Maranguape, 12 de abril de 1931 — Rio de Janeiro, 23 de março de 2012), foi um humorista, ator, comentarista, compositor, diretor de cinema, escritor, pintor, radialista e roteirista brasileiro, notório por seus inúmeros quadros e programas humorísticos na Rede Globo, emissora onde trabalhou por mais de 40 anos. Ao dirigir e atuar ao lado de grandes nomes do humor brasileiro no rádio e na televisão, como Paulo Gracindo, Grande Otelo, Costinha, Walter D'Ávila, Jô Soares, Renato Corte Real, Agildo Ribeiro, Ivon Curi, José Vasconcellos e muitos outros, tornou-se um dos mais famosos, criativos e respeitados humoristas da história do Brasil. Chico Anysio mudou-se com sua família para o Rio de Janeiro quando tinha sete anos de idade. Decidiu tentar fazer um teste para locutor de rádio quando a sua irmã também faria. Saiu-se excepcionalmente bem no teste, ficando em segundo lugar, somente atrás de outro jovem iniciante, por coincidência, o próprio Silvio Santos. Na rádio na qual trabalhava, a Rádio Guanabara, exercia várias funções: radioator, comentarista de futebol, etc. Participou do programa Papel carbono de Renato Murce. Na década de 1950 trabalhou nas rádios Mayrink Veiga, Clube de Pernambuco e Clube do Brasil. Nas chanchadas da década de 1950, Chico passou a escrever diálogos e, eventualmente, atuava como ator em filmes da Atlântida Cinematográfica. Na TV Rio estreou em 1957 o Noite de Gala. Em 1959 estreou o programa Só Tem Tantã, lançado por Joaquim Silvério de Castro Barbosa, mais tarde chamado de Chico Total. Além de escrever e interpretar seus próprios textos no rádio, televisão e cinema, sempre com humor fino e inteligente, Chico se aventurou com relativo destaque pelo jornalismo esportivo, teatro, literatura e pintura, além de ter composto e gravado algumas canções. Chico Anysio foi um dos responsáveis pela intermediação referente ao exílio de Caetano Veloso em Londres. Quando completou dois anos de exílio, Chico enviou uma carta para Veloso, para que este retornasse ao Brasil. Caetano e Gilberto Gil haviam sido presos em São Paulo, duas semanas depois da decretação do AI-5, o ato que dava poderes absolutos ao regime militar. Trazidos ao Rio de carro, os dois passaram por três quartéis, até viajarem para Salvador, onde passaram seis meses sob regime de prisão domiciliar. Em seguida, em meados de 1969, receberam autorização para sair do Brasil, com destino a Londres, onde só retornariam no início de 1972. Desde 1968 esteve ligado à Rede Globo, onde conseguiu o status de estrela num elenco que contava com os artistas mais famosos do Brasil; e graças também a relação de mútua admiração e respeito que estabeleceu com o executivo Boni. Após a saída de Boni da Globo em 1996, Chico perdeu paulatinamente espaço na programação, situação agravada no mesmo ano por um acidente em que fraturou a mandíbula. Em 2005 fez uma participação no Sítio do Pica-pau Amarelo, onde interpretava o "Dr. Saraiva" e, recentemente, participou da novela Sinhá Moça, na Rede Globo. Em 2009, participou da dublagem brasileira de Up - Altas Aventuras como o protagonista Carl Fredericksen. O elenco também incluía seu filho Nizo Neto. Em julho de 2010, o ator reportadamente publicou um texto comentando a morte de Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, atropelado aos 18 anos por um carro no Rio de Janeiro. Chico Anysio também falou sobre o caso Eliza Samudio, a fome na África e os conflitos no Oriente Médio para declarar serem essas as razões pela qual ele era ateu. Mas e então? Que Deus é este que deixa que morra um menino de 18 anos, à espera de começar seu caminho na vida e deixa vivo e solto o animal que o atropelou, o débil mental que faz de um túnel uma pista de corrida e simplesmente arranca da vida um ser bonito, jovem, ansioso por começar a viver, filho de uma mãe maravilhosa, como colega, como amiga e como pessoa?, escreveu. Era filho de Francisco Anysio de Oliveira Paula, que possuía uma empresa de ônibus. A mãe chamava-se Haydeé Vianna de Oliveira Paula, que sofria de um problema no coração, o que a levou a ser internada várias vezes, vindo a falecer aos 89 anos. É pai do ator Lug de Paula (famoso por interpretar o personagem Seu Boneco na Escolinha do Professor Raimundo), do casamento com a atriz e comediante Nancy Wanderley; do ator, comediante e dublador Nizo Neto (Seu Ptolomeu da Escolinha, filho da atriz Rose Rondelli);e do diretor de imagem Rico Rondelli, também filho da atriz e vedete Rose Rondelli; do DJ Cícero Chaves, da união com a ex-frenética Regina Chaves; e do ator/escritor Bruno Mazzeo, do casamento com a ex modelo e atriz Alcione Mazzeo. e Rodrigo e Vitória com a ex-ministra Zélia Cardoso de Mello, e de André Lucas, filho adotivo; É irmão da falecida atriz Lupe Gigliotti, com quem contracenou em vários trabalhos na televisão; do cineasta Zelito Viana; e do industrial, compositor e ex-produtor de rádio Elano de Paula. Também é tio do ator Marcos Palmeira, da atriz e diretora Cininha de Paula e é tio-avô da atriz Maria Maya, filha de Cininha com o ator e diretor Wolf Maya. Era casado com a empresária Malga Di Paula.