segunda-feira, 6 de novembro de 2017

As camisas mais caras


As camisas de futebol são verdadeiros mantos sagrados para torcedores de vários times, além de serem objetos de encanto para colecionadores em todo o mundo. Que as indumentárias futebolísticas não são nada baratas, todo mundo sabe... mas a verdade é que se você for brasileiro, o drama econômico é ainda maior! Em matéria publicada pelo site ‘Mantos do Futebol’, foram listados os preços que fãs de países como Brasil, Argentina, México, Inglaterra, Portugal, França, Alemanha e outros pagam para comprar uma camisa de futebol. Na conversão para o Real, as peças mostram preços incrivelmente parecidos, variando de R$ 236 até R$ 300. O detalhe é que, considerando a conversão das moedas, as camisas vendidas no Brasil têm o segundo menor preço – R$249, menos apenas à média do México. Portugal, França e Itália são os países que vendem pelo maior preço: R$ 300 na conversão. Só que a questão que atrapalha o brasileiro na hora de adquirir o produto está no poder de compra. A pesquisa comparou os valores das peças com os vencimentos médios recebidos por cada país, e o resultado não deixa dúvidas: o brasileiro compra as camisas de futebol mais caras do mundo. Uma única camisa de futebol equivale a 11.87% do rendimento mensal [R$2.105/mês, segundo a pesquisa]. O México vem logo atrás, com 10.57%, seguido por Argentina [9.42%], Portugal [6.91%], Espanha [3.60%], Itália [3.16%], França [2.71%], Reino Unido [2.51%], EUA [2.31%], Alemanha [2.05%].

sábado, 7 de outubro de 2017

TRAGÉDIA NA CIDADE MINEIRA DE JANAÚBA


A tragédia na cidade mineira de Janaúba - quando o segurança de uma creche ateou fogo em crianças – deixou sete mortos e 43 feridos. Os pacientes mais graves são 13 e foram todos encaminhados para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, referência em queimaduras no estado. Outras vítimas foram transferidadas para Montes Claros e 13 permanecem no município. As informações foram divulgadas hoje (6) em entrevista coletiva que reuniu autoridades na prefeitura da cidade. O governador Fernando Pimentel esteve em Janaúba nesta quinta-feira (5) para acompanhar os trabalhos de assistência aos feridos e aos familiares das vítimas Na manhã de ontem (5), o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, entrou na escola na qual trabalhava e ateou fogo nas crianças e em si mesmo. O vigia foi uma das vítimas fatais. Também morreu a professora Helley Abreu Batista, de 43 anos, que chegou a tentar impedí-lo fisicamente, e que ajudou no resgate de crianças. A creche Gente Inocente, do Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI), localizada no bairro Rio Novo, é pública e recebe crianças de zero a seis anos. Além do vigia e da professora, morreram Ana Clara Ferreira Silva, 4 anos; Luiz Davi Carlos Rodrigues, 4 anos; Juan Pablo Cruz dos Santos, 4 anos; Juan Miguel Soares Silva, 4 anos; Renan Nicolas Santos, 4 anos. O médico responsável pela equipe médica que atendeu as vítimas, Helvécio Albuquerque, disse que graças à "atuação conjunta de polícias, Corpo de Bombeiros, profissionais da saúde e,de voluntários, além da sociedade civil, foi possível fazer todos os atendimentos e encaminhamentos necessários". Segundo Albuquerque, além do atendimento imediato, as vítimas vão precisar de uma série de cuidados, devido às queimaduras, e de acompanhamento psicológico, tanto para as vítimas quanto para as famílias. Segundo Albuquerque, quatro pessoas estão com 80% ou mais do corpo queimado, sendo que queimaduras que atingem acima de 70% do corpo são consideradas gravíssimas. A prefeitura reforçou a necessidade de doações, que servirão tanto para questões imediatas quanto para garantir a qualidade do acompanhamento futuro das vítimas e famílias. Até o momento, foram arrecadados R$ 177 mil. A prestação de contas deverá ser feita mensalmente ao Ministério Público.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Igreja Messiânica Mundial


Entre tantas religiões existentes, eu vou mostrar uma que pelo menos pra mim é diferente, eu não conhecia. A Igreja Messiânica Mundial foi fundada no Japão em 1º de janeiro de 1935 por Mokiti Okada, chamado pelos messiânicos Meishu-Sama, que, em português, significa “Senhor da Luz”. No Brasil, a Igreja foi introduzida em junho de 1955 e, atualmente, possui 509 unidades denominadas Johrei Centers, com cerca de dois milhões e meio de messiânicos entre ministrantes de Johrei e simpatizantes, e filiais em mais de 70 países. O objetivo principal da Igreja Messiânica é a construção do Paraíso Terrestre – um mundo isento de doença, miséria e conflito – criando e difundindo uma civilização religiosa que se desenvolva lado a lado com o progresso material. Tem no Johrei o seu principal instrumento de difusão religiosa e atua em áreas distintas como arte, educação, cultura e meio ambiente. Para a concretização do Mundo Ideal, onde haja Verdade-Bem-Belo, os messiânicos se empenham para fazer sempre o melhor, difundindo e trabalhando incansavelmente na busca do equilíbrio de cada indivíduo, por meio do Johrei, cultos, palestras e trabalhos voluntários. Mais do que uma simples religião, a Igreja Messiânica acredita no seu papel de ultrarreligião devido às suas várias atividades realizadas em parcerias com instituições que desenvolvem trabalhos embasados nos ensinamentos de Meishu-Sama. São eles: Fundação Mokiti Okada; Centro de Pesquisa Mokiti Okada; Ikebana Sanguetsu; Faculdade Messiânica; Korin Agropecuária Ltda.; Korin Meio Ambiente; Korin Construtora Novo Mundo e Korin Alimentação. Meishu-Sama, seguindo o exemplo da natureza, em que tudo se desenvolve a partir de uma pequena forma ou de um pequeno modelo, iniciou, em 1945, no Japão, a construção de protótipos do Paraíso Terrestre os quais chamou de Solos Sagrados. No Brasil, possuímos um Solo Sagrado localizado em São Paulo, às margens da represa de Guarapiranga (www.solosagrado.org.br). Inaugurado em 1995, é considerado um dos maiores e mais belos parques de contemplação da natureza existentes no País, sendo frequentado por pessoas de diversas instituições públicas, privadas e religiosas. http://www.messianica.org.br

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Taxista ficou com sono e passageira assumiu o volante


Uma jovem filipina apanhou um táxi, mas acabou por ser ela própria a conduzir o carro até ao destino, enquanto o taxista dormia no banco de trás. Cristina Tan vinha a conversar com taxista, ainda no início da viagem, esta sexta-feira, e ficou a saber que ele tinha 70 anos e tinha que continuar a trabalhar para ajudar as filhas. A dado momento, ainda longe do destino, o taxista pediu a Cristina para sair e apanhar outro táxi, uma vez que estava com muito sono e poderia causar um acidente. Sensibilizada com a idade e história do condutor e sem saber se conseguiria outro táxi naquele local, Cristina ofereceu-se para conduzir. Surpreendido pela proposta, o idoso resistiu, embaraçado, contou a jovem no Facebook. Mas acabou por aceitar e ceder o lugar ao volante. Pouco depois de sentar-se atrás, o homem adormeceu profundamente "e até ressonou"! http://www.jn.pt

domingo, 17 de setembro de 2017

Morre aos 65 anos o jornalista Marcelo Rezende, apresentador do Cidade Alerta


O jornalista Marcelo Rezende, apresentador do Cidade alerta, da Record, faleceu às 17h da tarde deste sábado (16), aos 65 anos. Rezende lutava contra um câncer no pâncreas e no fígado. A informação foi confirmada oficialmente após a circulação de notícias, desde a última quinta-feira, de uma falência de múltiplos órgãos. O velório de Rezende acontecerá neste domingo (17), a partir das 10h, na Assembleia Legislativa de São Paulo. A cerimônia será aberta ao público geral, onde os fãs, amigos e familiares poderão se despedir do apresentador e realizar as últimas homenagens. Desde maio, quando foi anunciada, a doença de Rezende tem comovido fãs. Famoso pelo bordão "corta pra mim", ele foi internado em uma segunda-feira (11) e, durante toda a semana, a emissora manteve em sigilo as causas do atendimento hospitalar. Ao fim da semana, no programa Domingo espetacular, foi exibida uma entrevista exclusiva sobre a condição dele. "Eu não posso mentir, fazer cara de sofrimento. Vocês não vão me ver chorando, triste, desesperado. Saio daqui para fazer quimioterapia. Estou com cara de desesperado? Não. Por uma razão: desde que eu sou criança, eu tenho uma absoluta confiança e conhecimento de Deus", contou o jornalista. Algumas semanas depois, entretanto, o carioca optou por encerrar o tratamento médico tradicional, baseado em medicamentos, e iniciou um método espiritual em Minas Gerais "por ordem de Deus", segundo ele. "Não adianta curar o físico e não ter a frente o espiritual", defendeu. A escolha pela terapia alternativa foi criticada por fãs, razão pela qual ele gravou vídeos para esclarecer a decisão. "Uma das coisas que me deixaram triste foi quando eu desisti da medicina tradicional e algumas pessoas - ainda bem que foram poucas - me chamaram de covarde. Mas como posso ser covarde, se cada passo que eu dou é orientado pelo meu pai? Portanto, eu quero dizer uma coisa: foi a melhor decisão que eu tomei. E não tomei porque eu quis. Eu tomei porque Deus, soberano, mandou. E olha eu aqui, mais uma vez mostrando que eu estou me recuperando e que a cura está cada vez mais perto. E eu dependo cada vez mais da sua oração. Que Deus nos proteja e nos abençoe", desabafou ele, em vídeo. No último dia 12 de maio, Rezende apresentou pela última vez o seu programa Cidade Alerta, na Record. Pouco tempo depois, o jornalista foi afastado da emissora por conta do severo tratamento contra o câncer. A notícia da morte foi veículada com muita emoção pelos seus colegas de trabalho, que falavam direto do Hospital Moriah, onde o apresentador estava internado nos últimos dias. Desde às 18h, fãs se aglomeram em frente ao local para prestar homenagens e solidariedade ao apresentador, seus familiares e amigos. No dia 4 de setembro, um vídeo - vários foram publicados por ele no decorrer do processo - preocupou ainda mais o público. Com aparência extremamente debilitada, ele comentou a "montanha-russa" a caminho da cura à qual estava submetido. "Olha, muita gente vive de boato e no meu caso eu até entendo, não é toda hora que tem uma informação. Mas devemos esquecer os boatos. Eu tenho câncer, tem altos e baixos, é como uma montanha russa. Tem hora que eu estou lá em cima e tem hora que eu estou em baixo, mas importante é que eu estou firme e estar firme é aqui, onde a mente funciona. Eu estou firme pra enfrentar os baixos, até chegar o momento em que o alto vai deslizar e aí a cura vai chegar. E eu tenho certeza disso porque Deus está comigo, Deus está contigo", comentou. Nascido no Rio de Janeiro em 12 de novembro de 1951, Marcelo Rezende começou a carreira na comunicação no Jornal dos Sports, na capital carioca, aos 17 anos. Ele passou pela Rádio Globo, pelo jornal O Globo e pela revista Placar, especializada no segmento esportivo. Rezende ingressou em 1987 na Rede Globo, na qual estreou como apresentador, à frente do Linha direta, em 1999. Antes de se consagrar como apresentador do Cidade alerta, a partir de 2012, ele comandou o programa entre 2004 e 2005 e foi repórter do Domingo espetacular e do Repórter Record. http://www.diariodepernambuco.com.br